Ministério da Saúde inclui hipnose clínica no SUS

Atualizado: 28 de set.

Reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como método científico e utilizado desde a década de 50 nos Estados Unidos, Europa e Ásia, a hipnose clínica é uma terapia alternativa utilizada, inclusive, para tratamentos de doenças físicas e de cunho emocional, como a ansiedade, depressão, controle da dor, redução de


, fobias, anestesia para cirurgias odontológicas, e cirurgias mais complexas, entre outras. No Brasil, apesar de não ter regulamentação própria, é reconhecida pelos Conselhos de medicina, odontologia, fisioterapia e psicologia como uma técnica coadjuvante e integrativa.


Um passo importante foi dado para o crescimento da hipnose no país: o Ministério da Saúde incluiu dez novas terapias complementares. Entre elas Hipnose clínica, através do sistema único de Saúde (SUS).

De acordo com o Portal do Ministério da Saúde, evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas.

Conheça as práticas integrativas no SUS

Os tratamentos que utilizam recursos terapêuticos são baseados em conhecimentos tradicionais e científicos e voltados para curar e prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão, de forma complementar e integrada a medicina convencional. Confira as novas modalidades disponíveis:

  1. Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como apitoxina, geleia real, pólen, própolis, mel e outros.

  2. Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais. Os óleos essenciais promovem bem-estar e saúde.

  3. Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.

  4. Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.

  5. Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.

  6. Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusculares.

  7. Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento e concentração induzem a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.

  8. Imposição de mãos – cura pela imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem-estar, diminui estresse e ansiedade.

  9. Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica. Promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.

  10. Terapia de Florais – uso de essências florais que modificam certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo.

Sem dúvidas, esse é um grande passo, visto que terapias complementares proporcionam um tratamento eficaz e sem medicamentos que nos causam muitas vezes danos colaterais.

Gostou dessa matéria, compartilhe com seu amigo que vai adorar saber disso.






15 visualizações0 comentário